sábado, 27 de agosto de 2016

Lenha na Fogueira - 28.08.16



Com o espetáculo “As canções que você dançou pra mim” que será apresentado hoje no Palácio das Artes Rondônia às 20 horas e amanhã as 15 e às 19 horas, encerra-se a VII edição do Mova-se Festival de Dança.
********
O Mova-se Festival de Dança: Solos, Duos e Trios está em sua sétima edição e é realizado por meio da Lei de Incentivo à Cultura, com patrocínio do Banco da Amazônia, O Boticário na Dança, Fundação Nacional de Artes (Funarte) através do Prêmio Klauss Viana e o apoio do Governo do Estado de Rondônia por meio da Fundação Palácios das Artes de Rondônia (Funpar) e é uma realização do Casarão de Idéias, Cia de Idéias e Ministério da Cultura (MinC).
********
Quem estava todo pávulo na entrada do Palácio das Artes Rondônia durante a abertura do Mova-se 2016 era o presidente da Funpar nosso querido amigo Ananias. Aliás, o Ananias não parava com tanta preocupação. “São apenas 996 poltronas e pela fila que estou vendo amanhã vamos ter que distribuir senha”. Enquanto isso com a experiência de quem também produz um espetáculo nas mesmas proporções do Mova-se a bailarina, coreografa e diretora artista da Funpar Gilca Lobo apenas dizia, “Calma Ananias vamos acomodar todo mundo” e o Carlinhos Castro fotografando a ansiedade dos dois. A equipe pode ser pequena, mas, é muito eficiente. Valeu turma da Funpar.
*********
O espetáculo que marca o encerramento das atividades do Mova-se em Porto Velho no ano de 2016 “As Canções que Você Dançou pra Mim” é baseado no repertório do Rei Roberto Carlos.
*********
Não precisa ficar nervoso se você não conseguir senha para o show deste domingo, pois a produção marcou dois espetáculos para amanhã. O primeiro começa às 15 horas e o segundo as 19 horas, ambos no Teatro Palácio das Artes Rondônia.
********
Por falar em show! Hoje termina a 2ª PortoAgro. Foram cinco dias de muitos negócios entre agro empreendedores e os bancos do Brasil Caixa Econômica e Basa. Os organizadores apostam que quando fecharem o balanço da Feira os números comprovem o sucesso do empreendimento, tanto na área financeira como na cultural onde se conta a presença do público.
*********
No dia da abertura, quarta feira passada 24, alguém durante o discurso pediu ao governador em exercício Daniel Pereira que intercedesse pela construção de um espaço definitivo para a realização de ventos com o a PortoAgro.
********
Lembramos ao nobre “discursador” que graças ao empenho do próprio Daniel Pereira, mais a diretoria da Federação de Grupos Folclóricos de Rondônia – Federon e do então superintendente da Sejucel Rodnei Paes e a compreensão do governador Confúcio Moura. O Parque dos Tanques foi escolhido para ser esse espaço definitivo.

********
Inclusive o governo do estado encomendou do arquiteto Lucas Veronessi o desenho arquitetônico que inclusive foi apresentado em solenidade que aconteceu um mês antes do inicio Arraial Flor do Maracujá no próprio Parque onde estavam presentes várias autoridades e representantes de vários segmentos culturais e de lazer de Porto Velho.
********
Que viu o projeto ficou encantado. Será um espaço muito bonito que vai comportar todas as atividades culturais como o Flor do Maracujá, desfile das escolas de samba, feira agropecuária com espaço para rodeios e montarias e show diversos.
********
O espaço contará com uma edificação com traços modernos onde será o Centro de Convenções com várias salas de reunião e auditório.

*********
O que falta agora é a bancada de Rondônia no Congresso Nacional disponibilizar emendas para a construção do espaço.

*********
Vamos que vamos que o mês ta terminando e setembro vem com força total; Salvemos o rio Madeira da desgraça das DRAGAS!

PortoAgro valorizando o artesanato regional

Artesão Bruno trabalha com argila
A segunda edição da PortoAgro a Feira de Negócio e Tecnologias Rurais Sustentáveis de Porto Velho termina neste domingo 28, contabilizando recordes nas negociações financeiras e sucesso de público.
Um dos segmentos que mereceu destaque especial dos organizadores da Feira foi o do Artesanato. Os artistas foram agraciados com um galpão inteiro mais alguns box, para mostrarem e venderem seus trabalhos. Artesãos de vários municípios como Jaru, Ouro Preto, Vilhena, Itapuã do Oeste, Ji Paraná além dos artistas de Porto Velho e de países como o Peru que montou estande com obras de vários artesãos da cidade de Ayacucho a capital da arte popular e do artesanato do Peru.

A pedra de Huamanga

Elizabeth Aurora Rojas e Carlos Galvez
No estande peruano entre tantos trabalhos, encontramos esculturas que utilizam a famosa Pedra de Huamanga. Essa pedra é um mineral composto de sulfato de cálcio hidratado, é uma rocha sedimentada de origem química o que lhe dar uma tonalidade que lembra a neve. O artesão que representa os artistas peruanos é o Carlos Galvez vencedor do Prêmio Nacional – Peru e do Prêmio Iberoamericando – Espanha. A coordenação geral é da senhora Elizabeth Aurora Rojas da Associação de Gestores Turísticos Sudamericanos – AGT

Artesanato de Rondônia

Não é novidade nenhuma que o artesanato de Rondônia é um dos que mais se destaca nas feiras nacionais e regionais. Na PortoAgro não é diferente, o galpão destinado aos artesãos de Rondônia é dos mais freqüentados da Feira. Além dos artesãos da “Feira do Sol” outras cooperativas também se fazem representar e assim o público pode apreciar e adquirir produtos confeccionados com matéria prima da nossa região. Da renda de bilros aos enfeites produzidos com sementes como de açaí e tucumã, aos bibelôs de jarina. Os indígenas também se destacam com suas flechas, cocás, maracás e tangas. A marchetaria o entalhe em madeira, é destaque dos artesãos que vieram dos municípios do interior de Rondônia, são peças muito bem trabalhadas.

Escultura em Argila


General Rondon em Argila
Seringueiro
Entre os artesãos que estão participando da 2ª PortoAgro um vem se destacando, pelo fato de confeccionar suas peças ao vivo. O freguês escolhe ou sugere o que ele quer levar para casa e o artesão Bruno Alves de Souza esculpe na hora. E aí vão surgindo figuras das lendas amazônicas como Boto, Cobra Grande, Yara, Curupira etc. se o freguês gosta de figuras históricas Bruna imediatamente produz um Rondon, Jorge Teixeira, e se for o caso o rosto do comprador tudo em argila. Se você não tiver a oportunidade de conhecer o trabalho do Bruno na Feira entre em contato pelo e-mail brunosouzabr@uol.com.br. Lembrando que Bruno já expôs em países como França e Itália.

Programação

14 horas – abertura dos portões
19 horas – abertura do rodeio
20h30 – Show Pirotécnico
21 horas – show André & Andreilson
22 horas – Marcelo Araguaia & Robson da Viola
23 horas – Erick Manzott

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Lenha na Fogueira - 27.08.16



Assembléia e governo estadual não devem legalizar garimpo no rio Madeira, recomendam MPF e MP/RO.

*********
A Assembléia Legislativa e o Governo de Rondônia tem prazo de cinco dias para responder ao Ministério Público Federal (MPF) e Ministério Público Estadual (MP/RO) se irão cumprir a recomendação para não legalizar o garimpo de ouro na área de preservação ambiental (APP) do rio Madeira. No mesmo prazo a Assembléia também deve cancelar o Decreto Legislativo n° 066/2016, que suspendeu a proibição do garimpo.


***********
Caso a recomendação não seja cumprida, os MPs podem adotar outras providências administrativas e judiciais, inclusive Ação Direta de Inconstitucionalidade perante os órgãos competentes. Os autores da recomendação, os procuradores da República Gisele Bleggi e Raphael Bevilaque e a promotora de Justiça Aidee Moser, receberam nos últimos dias diversas reclamações de cidadãos porto-velhenses inconformados com a eventual legalização do garimpo de ouro no rio Madeira.

**********
Nota Mil com louvor aos MPs pela iniciativa em defesa do nosso rio Madeira e em consequência de toda a população da Amazônia, do Brasil e do Mundo.

********
Outro dia divulgando a festa do aniversário do Ernesto Melo postei nesta coluna, que ele (Ernesto) havia homenageado sua esposa Erenir cantando uma valsa de “sua autoria” que contava a história do casal.

********
Logo no outro dia, recebo mensagem do músico Walber Carol também conhecido como Walber do Cavaco e do Bandolim solicitando que eu fizesse uma errata. Acompanhe o testo enviado pelo Walber:

********
Sabemos, sem dúvida que o Ernesto Melo é um dos maiores poetas compositores de Porto velho. Porém, sou obrigado a solicitar a você que faça uma ERRATA em relação a sua postagem no Zé katraca. Quando você disse que a valsa interpretada pelo Poeta da Cidade era de autoria dele. A valsa “Bodas de Prata” foi composta pelo poeta Mário Rossi em parceria com Roberto Martins e gravada por Carlos Galhardos em 1945. Um grande abraço do Walber do Cavaco.

**********

Taí meu amigo Walber do Cavaco a Errata publicada. Acontece que a valsa foi composta muito antes do ano que nasci, como quem cantou foi o Ernesto que também atende pelo apelido de “Velho”, pensei: É composição dele! Não é. Obrigado Walber pela aula.

********
O negócio de hoje é participar da feijoada em beneficio do amigo Benjamim Mourão, que vai acontecer a partir do meio dia na Casa da Cultura Ivan Marrocos.

********
Mourão é aquele que no carnaval colabora com tudo quanto é bloco carnavalesco, independente da cor do abadá ou da denominação. É igualzinho o “Nestor” da letra do samba “Antonico”.


*********
O Antonico vou lhe pedir um favor que só depende da sua boa vontade. É necessário uma viração pro NESTOR, que está passando por grande necessidade. Ele é aquele que na escola de samba. Toca pandeiro, toca surdo e tamborim... Faça por ele como se fosse por mim...”

********
Assim é o Mourão, no tempo do carnaval providência documentação de um, corre atrás de grade para outro, puxa até corda se for necessário.

********
Esse baluarte do nosso carnaval está precisando da nossa colaboração, para que possa se submeter uma complicada cirurgia. Essa cirurgia não tem como ser feita em Porto Velho. Daí seus amigos bolarem a realização da Feijoada dos Amigos do Mourão que vai acontecer a partir do meio dia de hoje 27, no quintal da Casa da Cultura Ivan Marrocos.

********
A Escola de samba Asfaltão e sua harmonia musical vai marcar presença assim como a Musa da Torcida e a Garota Bumbum 2016 mais o Nilson do Cavaco, Beto Cézar, Sílvio Santos, Torrado, Bainha, Toninho Tavernard e muitos outros sambistas de Porto Velho.

Feijoada na Casa da Cultura para o Mourão


Benjamim Mourão ex presidente da União dos Blocos de Trio Elétricos de Porto Velho – Unibloco, um dos fundadores do bloco “Até que a noite vire dia” além de ser dos mais importantes colaboradores do bloco Galo da Meia Noite, está precisando se submeter a uma cirurgia das mais delicadas, cujo procedimento não consta da lista do SUS.
Assim sendo, seus amigos se reuniram ha alguns meses e resolveram promover uma feijoada com o objetivo de angariar recursos, que serão investidos na viagem, estadia, internação e cirurgia propriamente dita que deve ser realizada em São Paulo.

Feijoada com samba

O grande dia chegou, será neste sábado 27, a partir do meia dia o encontro dos amigos do Mourão no quintal da Casa da Cultura Ivan Marrocos. Com a seguinte programação:

- A partir do meio dia, apresentação musical da escola de samba Asfaltão e sua equipe de harmonia.
- As 13h00 – Banda Mistura Brasileira com Nílson do Cavaco cantando de tudo um pouco.
Participação especial do Beto Cezar, Toninho & Eduardo Tavernard; Sílvio Santos; Bainha, Torrado e outros bambas do samba de Porto Velho.
Performances especiais de Daiane Souza (Musa das Torcidas) e Mel Alves (Garota Bumbum).
Durante a toda tarde os organizadores da feijoada realizarão bingos e sorteios relâmpagos de caixas de cerveja, brindes diversos além de abadá dos blocos Galo da Meia Noite, Até Que aNoite Vire Dia, Axé Folia, Porto Maria, Furacão da Zona Sul, Murupi, Tô de Folga e Jatuarana Sul para o carnaval de 2017.

Serviço

Feijoada dos Amigos do Mourão

Local – Casa da Cultura Ivan Marrocos

Entrada – Pela rua Presidente Dutra

Dia – 27 (sábado)

Hora – A partir do meio dia

Atração – Grupos de samba e pagode
Valor da Feijoada – CR$ 20,00

OBS: Estará funcionando Bar com venda de cerveja, refrigerantes e água

mineral.

Mova-se apresenta So you really think na Funpar


O segundo dia do ‘Mova-se Festival de Dança: Solos, Duos e Trios’ em Porto Velho será marcado pela apresentação do espetáculo “So you really think you can dance”, no Teatro Estadual Palácio das Artes Rondônia às 20h com entrada gratuita.
So you really think you can dance”, da coreógrafa e pesquisadora Marila Velloso, traz o questionamento sobre o saber ‘dançar’ e a ‘contemporaneidade’. Em cena, quatro bailarinos fisicamente diferentes se propõem a uma investigação profunda do próprio corpo. Nessas diferenças, a sexualidade e a “tensão sexual” aparecem no trabalho e convida a uma reflexão sobre o corpo na contemporaneidade: o corpo à mostra, os clichês, os realities shows.
A discussão sobre o que é dançar bem hoje em dia, sobre o que é necessário para se saber dançar, sobre conhecimentos específicos entre distintas técnicas de dança – fazem parte dos dados exercitados nessa coreografia.
Já na Praça das Três Caixas D’Água, o espetáculo “Ressonâncias”, que estreou ontem no Mova-se, será reapresentado neste sábado, às 17 horas pela Quik Cia de Dança.
Na programação o workshop ‘Permeabilidades – Estratégias para uma Dança Criativa’ acontece no Opus Ballet (Av. Calama, 2363, Liberdade). A oficina será ministrada pelos bailarinos Rodrigo Quik e Letícia Carneiro da Quik Cia de Dança.

Serão ofertadas 20 vagas gratuitas para esta oficina e as inscrições serão aceitas somente pelo endereço eletrônico: festivalmovaseam@gmail.com.

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Lenha na Fogueira - 26.08.16


 Na abertura da Portoagro na manhã da última quarta feira (24), a Fiero foi representada pelo presidente do Conselho de Representantes Chagas Neto. “A Fiero, como entidade de classe representante da indústria rondoniense junto às instituições e ao governo, apóia a realização deste evento grandioso” disse. Chagas.
*********
Outro grande evento que aporta na capital de Rondônia é o Festival Mova-se. O Mova-se pelo segundo ano consecutivo traz a Porto Velho, espetáculos de dança com Companhias de expressão nacional. As performances este ano, vão acontecer inclusive, na praça Aluízio Ferreira e praça das Três Caixas D'água.
*********
Por falar em show, os deputados aprovaram Projeto de Lei que regulamenta as atividades garimpeiras no Rio Madeira. Agora vamos e convenhamos, a quem interessa essa prática garimpeira?
********
Ao desenvolvimento do estado de Rondônia é que não é, pois, as dragas o que fazem mesmo, é assorear o Rio Madeira além de contaminar os peixes com mercúrio. Estive na Assembleia no dia que aconteceu a audiência pública sobre a liberação da garimpagem de ouro no Rio Madeira e assisti o candidato a vereador Marcelo Reis, juntamente com os deputados Jesuíno Boabard e Hermínio Coelho defenderem a regulamentação do garimpo.
********
Uma aberração sem tamanho, os três pesando apenas em conseguir votos para seus mandatos, sem um estudo mais aprofundado sobre o assunto, acusavam as autoridades do Meio Ambiente por estarem “Atrapalhando o desenvolvimento de Rondônia”.
********
Quem vai atrapalhar em futuro bem próximo esse desenvolvimento, são os “dragueiros”, o exemplo está aí, o Madeirão praticamente inavegável com tanto banco de areia surgindo em seu leito. Quem provoca esses bancos de areia? É só passar alguns minutos assistindo o funcionamento de uma draga que descobrimos o quanto de sedimentos são retirados de um local do rio e despejado em outro. O mais raso fica mais raso e o mais fundo também fica raso e o resultado está na cara de todo mundo, é o rio seco sem condições de abrir canais para a navegação.
********
Já não bastasse as Usinas que vieram para acabar o que ainda restava de barranco, agora vem a legalização do garimpo de Ouro no Madeira. O interessante é que os políticos ainda recebem para praticar um crime ambiental como esse.
********
Aliás, Porto Velho é a terra do, é melhor acabar ou tirar dali e levar pra outro lugar, do que revitalizar o que está precisando ser revitalizado.
********
Exemplo é o bairro do Triângulo, o mais antigo de Porto Velho, que desde quando abriram as primeiras comportas da Usina começou a desmoronar. As autoridades que deveriam defender o povo morador do bairro, ao em vez de obrigar a empresa responsável por tamanho desastre ambiental, providenciar os reparos necessários para que os mesmos não mais aconteçam. Não! O negócio da doutora é mandar o governo realocar os moradores do Triângulo em outro bairro, distante da sua cultura.
*********
Com a seca que está acontecendo no Rio Madeira este ano, nada mais propício para o governo, ou seja, lá quem for, dar início a construção do muro de contenção. Esse muro serviria para prevenir das enchentes do tipo da que aconteceu em 2014 assim como do desmoronamento do barranco.
*********
Barranco que levou para a lama um bocado de carretas semana passada. Por que será que aconteceu? Foi porque as casas dos habitantes do Triângulo “fofaram” o barranco? Ou foi o Banzeiro das dragas e das comportas abertas da usina que provocaram?
*********

A legalização da garimpagem no Madeira vai levar na despescagem a Ponte recém inaugurada, que ainda não tem nem iluminação. Ou vão mudar a ponte pra outro local?

Porto Velho recebe segunda edição do Mova-se

Cena de Ressonancia
O Casarão de Idéias (AM), abre nesta sexta feira 26, com as apresentações dos espetáculos, Ressonância às 17 horas na praça Aluizio Ferreira, “Interpretes em Crise” as 18h30 no espaço Tapiri (O Imaginário) e “Evolução das Danças Urbanas” no Teatro Palácio das Artes Rondônia as 20 horas a 2ª edição do “Mova-se Festival de Dança: Solos, Duo e Trios” em Porto Velho.
O espetáculo selecionado para abrir o festival na capital de Rondônia foi “Ressonância” da Quik Cia de Dança de Minas Gerais uma montagem construída com base no improviso e na composição de cena com a plateia. Música, dança, espaço, arquitetura e o público formam encenações distintas que resultam em espetáculos inéditos a cada apresentação. (17 horas de hoje na praça Aluizio Ferreira)
De hoje até segunda feira dia 29, o Mova-se proporcionará espetáculos nas praças Aluízio Ferreira, Três Caixas D’água, no espaço Tapiri (O Imaginário) e no Teatro Palácio das Artes Rondônia. Todos os espetáculos são com entrada franca.
O espetáculo “Ressonância” também será apresentado sábado dia 27 na praça das Caixas D’água a partir das 17 horas.
Durante todo Festival ainda haverão oficinas variadas, além de exposição fotográfica voltada para a temática da dança contemporânea. O objetivo da iniciativa é levar o festival de dança a todos os estados do norte. O sucesso da edição de 2015, foi combustível suficiente para que este ano, o projeto retornasse ao estado com quatro dias de apresentações e oficinas para celebrar a dança.
Segundo o diretor geral do Mova-se, João Fernandes, foram mais de 2500 expectadores em 2015 e a expectativa, é que o público aumente este ano. "Para este ano aumentamos o número de espetáculos. Vamos levar a dança para duas praças públicas para que possamos dar mais visibilidade ao evento”, explica.

Oficinas

Além dos vários espetáculos o Mova-se também oferece muitas oportunidades de troca de experiências e conhecimento através das oficinas.
No período de 26 a 28 de agosto, Clarice Lima e Aline Bonamin propiciam a oficina ‘Dançar Dói Residência Artística’, que será ministrada no Espaço Cultural Tapiri – O imaginário.
No sábado (27), o workshop ‘Permeabilidades – Estratégias para uma Dança Criativa’ será proferido pelos bailarinos Rodrigo Quik e Letícia Carneiro da Quik Cia de Dança. Ambas as oficinas acontecem no Opus Ballet.
Na segunda-feira (29) será ofertada a oficina ‘Dança e Exploração do Movimento’ por Marila Velloso, Pedro Almeida, Ryan Lebrão.
Encerrando o ciclo de formação, Alex Neoral ministra ‘Ferramenta para muitas danças’ na terça-feira (30).

Espetáculos


Interprete em crise com Clarice Lima & Aline Bonamin - O espetáculo questiona o lugar do intérprete na contemporaneidade, problematiza a formação e, também, chora as condições dadas para a criação e difusão de um espetáculo de dança contemporânea. A peça passeia pela nossa memória de dança resgatando e projetando tempos que vivemos ou gostaríamos de ter vivido para falar dessa crise do fazer da dança, dessa vontade louca de dançar, do amor à dança e também de outros clichês do comportamento humano e muitos outros questionamentos. (Sexta 26 e sábado 27 no Tapiri)
So You Really Think You Can Dance com Marila Velloso (PR) - Em cena, quatro bailarinos fisicamente diferentes se propõem a uma investigação profunda do próprio corpo. (Sábado 27 no Palácio das Artes as 20 horas)
As canções que você dançou pra mim com a Focus Cia. de Dança - O espetáculo traz trechos de canções consagradas do rei Roberto Carlos, todas na versão original. “Detalhes”, “Outra vez”, “Desabafo”, “Cama e mesa” são alguns dos clássicos que fazem parte do repertório. A Cia Focus juntou neste espetáculo as letras clássicas com a coreografia, e uma carga de emoção. São quatro casais fazendo as interpretações. (Domingo as 20 horas no Palácio das Artes e segunda feira dia 29 as 15 horas e as 19 horas no Palácio das Artes).